“AMIGOS”  |  SEGUIDORES




Andrews Salatiel
Atualizado 05/02/2021 01:11:59

“Generoso”, o escravizado que voltou para vingar-se do mais “abastado” Quarta-feira, 28 de Abril de 1875
Fonte: Repertório de documentos para a história da escravidão em Santos (1865-1888)

"Generoso" foi escravo do tenente coronel Fernando de Souza Freire, vice- presidente da Câmara Municipal e o mais abastado cidadão de Sorocaba. Era proprietário da Chácara onde se localiza a atual FADI.

O coronel Fernando Lopes Freire era casado com a herdeira da Chácara onde se localiza a atual Faculdade de Direito de Sorocaba, Francisca Leopoldina, que era filha do primeiro cirurgião de Sorocaba: José Maria de Sousa.

Este casou-se com a sua prima Antonia Eufrosina e com ela gerou Francisca Leopoldina, esposa do coronel assassinado. Como todos os "bem nascidos" em Sorocaba, essa família possuía escravos.

Após a morte do coronel Fernando, a viúva, Francisca Leopoldina, casou com o Dr. Nicolau Pereira de Campos Vergueiro, daí o nome do Casarão, que viria a ser reformado e hoje abriga a FADI: Faculdade de Direito.

Generoso entrou para a História ao assassinar o seu senhor. Embora assassinato não deva servir de exemplo de conduta ideal, no entanto escancara, por sua vez, a radicalização das relações escravistas na cidade de Sorocaba, enterrando de vez a teoria da escravidão mansa e mitigada, sem crueldade.

Era 28 de abril de 1875.O tenente coronel Souza Freire, em frente à soleira do seu palacete, dialogava com diversas pessoas. De repente, o grupo percebe a presença de alguém, que da rua assiste ao colóquio. É um negro, com chapéu de abas largas e poncho.

Mantém-se estacado, em frente à roda dos conversadores. Era quase noite, dezoito horas e meia. A luz do sol enfraquecia consideravelmente. No entanto, Sousa Freire arregalou os olhos ao reconhecer aquela figura.

Não deu tempo de dizer nada: o negro puxou de um bacamarte que estava oculto sob o poncho e disparou à queima roupa. A "vítima" só teve tempo de dizer: "Eu morro... minha mulher... meus filhos.... é o meu escravo Generoso!"

Os amigos do tenente coronel,aturdidos, não sabiam o que fazer. Acudiriam o amigo ou prenderiam o escravo? Diante dessa hesitação, Generoso aproveitou para fugir.

Mesmo perseguido numa fuga espetacular, Generoso conseguiu escapar das mãos dos seus perseguidores. [...] A polícia bateu as matas circunvizinhas à cidade, voltando ao amanhecer sem conseguir captura-lo. Vários escravizados foram detidos como suspeitos de ser Generoso, mas a verdade é que ele nunca chegou a ser capturado.

Na realidade, Generoso estava foragido havia quinze e meses e, ao invés de empreender fuga para longe, correu o risco retornando para a cidade a fim de concretizar seu intuito, denotando claramente uma ação premeditada.

Galerias relacionadas
FADI - Faculdade de Direito
34 imagens
Escravizados em Sorocaba
41 imagens



Casarão dos Vergueiro*
Acervo/foto/fonte: Gal Moreira Dini II / Antônio Carlos Sartorelli
Atual FADI


Derville Souza01/02/2021 17:44:37
Prestei o Serviço Militar em tempo integral. Exercícios militares. Função burocrática.
Brasilbook oficial01/02/2021 14:18:16
“Generoso”, o escravizado que voltou para vingar-se do mais “abastado”Quarta-feira, 28 de Abril de 1875 Fo...
Celio Hermelindo Do Monte01/02/2021 14:12:55
A casa de meu pai, comprada em 1948 e moradia de minha família até os anos 80 era na Rua Ursulina Lopes Torres...


BRASILBOOK - http://www.brasilbook.com.br
Agradecemos as duvidas, criticas e sugestoes
Compilado por Adriano Cesar Koboyama
Colaboradores:
Simone Garcia
João Libero
Amora G. Mendes, Matheus Carmine