select * from especiais2 where especial = 177 order by numero desc - Escravizados em Sorocaba
Escravizados em Sorocaba
ComentáriosSeguidoresMatériasImagens




  1    2    3    4    5    6    ..43 
select * from imagens where imagem = 92

IMAGEM #1 de 43
Ver mais de 1765

População de Sorocaba
Acervo/fonte: Almanak Histórico Literário do Estado de SP
Data: 1765
Sorocaba/SP

GALERIAS
Relacionadas

Escravizados em Sorocaba
Atualizado: 31/01/2021 19:22:54
41 imagens    Comentários    Matérias    Seguidores
Escravizados no Brasil
Atualizado: 31/01/2021 08:39:20
64 imagens    Matérias  

Escravizados em Sorocaba
Em 1765

Andrews Salatiel
28 de Abril de 1875Atualizado: 05/02/2021 01:11:59

“Generoso”, o escravizado que voltou para vingar-se do mais “abastado”Quarta-feira, 28 de Abril de 1875£Fonte: Repertório de documentos para a história da escravidão em Santos (1865-1888)££"Generoso" foi escravo do tenente coronel Fernando de Souza Freire, vice- presidente da Câmara Municipal e o mais abastado cidadão de Sorocaba. Era proprietário da Chácara onde se localiza a atual FADI.££O coronel Fernando Lopes Freire era casado com a herdeira da Chácara onde se localiza a atual Faculdade de Direito de Sorocaba, Francisca Leopoldina, que era filha do primeiro cirurgião de Sorocaba: José Maria de Sousa.££Este casou-se com a sua prima Antonia Eufrosina e com ela gerou Francisca Leopoldina, esposa do coronel assassinado. Como todos os "bem nascidos" em Sorocaba, essa família possuía escravos.££Após a morte do coronel Fernando, a viúva, Francisca Leopoldina, casou com o Dr. Nicolau Pereira de Campos Vergueiro, daí o nome do Casarão, que viria a ser reformado e hoje abriga a FADI: Faculdade de Direito.££Generoso entrou para a História ao assassinar o seu senhor. Embora assassinato não deva servir de exemplo de conduta ideal, no entanto escancara, por sua vez, a radicalização das relações escravistas na cidade de Sorocaba, enterrando de vez a teoria da escravidão mansa e mitigada, sem crueldade.££Era 28 de abril de 1875.O tenente coronel Souza Freire, em frente à soleira do seu palacete, dialogava com diversas pessoas. De repente, o grupo percebe a presença de alguém, que da rua assiste ao colóquio. É um negro, com chapéu de abas largas e poncho.££Mantém-se estacado, em frente à roda dos conversadores. Era quase noite, dezoito horas e meia. A luz do sol enfraquecia consideravelmente. No entanto, Sousa Freire arregalou os olhos ao reconhecer aquela figura.££Não deu tempo de dizer nada: o negro puxou de um bacamarte que estava oculto sob o poncho e disparou à queima roupa. A "vítima" só teve tempo de dizer: "Eu morro... minha mulher... meus filhos.... é o meu escravo Generoso!"££Os amigos do tenente coronel,aturdidos, não sabiam o que fazer. Acudiriam o amigo ou prenderiam o escravo? Diante dessa hesitação, Generoso aproveitou para fugir.££Mesmo perseguido numa fuga espetacular, Generoso conseguiu escapar das mãos dos seus perseguidores. [...] A polícia bateu as matas circunvizinhas à cidade, voltando ao amanhecer sem conseguir captura-lo. Vários escravizados foram detidos como suspeitos de ser Generoso, mas a verdade é que ele nunca chegou a ser capturado.££Na realidade, Generoso estava foragido havia quinze e meses e, ao invés de empreender fuga para longe, correu o risco retornando para a cidade a fim de concretizar seu intuito, denotando claramente uma ação premeditada.

Adolfo Frioli
2 de Janeiro de 2021Atualizado: 03/01/2021 05:59:22

Essa região, da Rua Cel. Nogueira Padilha até a Vila Haro, pertencia aos herdeiros de João Pedroso de Almeida, que construiu o primeiro casarão alí.££Doutro lado da Montanha está a Vila Haro, qu"era o "Quilombo dos escravos africanos" dessa Fazenda.££Achados às margens do atual córrego Piratininga, registram essa teoria.£Essas peças estavam nos meus tempos, no Museu Histórico Sorocabano.£O enorme lago guarda "estórias horríveis de suicídios de escravos e escravas", afogamentos de pessoas que passeavam de barcas.£Enfim, aqui não cabem todas essas "estórias" e minha memória já não ajuda muito.£Divirta-se com o que está publicado.£

Antônio Francisco Mascarenhas
7 de Janeiro de 1887Atualizado: 13/02/2021 02:46:02

Existe uma historia que o barão que dá nome a Vila Barão teria escondido uma grande fortuna enterrando a em algum lugar de seu terreno e para isso teria se valido de dois de seus escravos e que apos tal " servico", teria mandado cortar as pontas das línguas de ambos para que nao pudessem revelar o local do tesouro e mais, um desses escravos teria sido o conhecido Papapa, o qual perambulava pelas ruas de Sorocaba e só pronunciava exatamente as palavras "papapa" e "kankan".£Sei disso em funcão de que o PAPAPA, morava no sitio de meu Avô Oscar Rosa que ficava na estrada do Itavuvu, hoje Av Itavuvu, num local onde hoje e o bairro chamado Jardim Santa Cecília.£

Escravizados em Sorocaba em 1765
29 imagens | Temas em 1765 | Todos os temas


Compilado por entusiastas amadores da história do Brasil.
Agradecemos as dúvidas, críticas e sugestões.

Novembro


10/11“Recolher índios dispersos” e vadios na lavoura
Biografias / Temas relacionados:
“Índios”
Escravizados no Brasil
Luís António de Sousa Botelho Mourão (43 anos)
Câmara Municipal de Sorocaba
Sorocaba/SP


Matérias
Últimas atualizações relacionadas à 1765



Novas imagensExibir por anoGalerias de imagensArtigos MatériasTemas
Hoje na HistóriaProcurar no siteCidadesReceber atualizaçõesBiografias por categoria
Página no FacebookAutores Biografias<


BRASILBOOK - http://www.brasilbook.com.br
Agradecemos as duvidas, criticas e sugestoes
Compilado por Adriano Cesar Koboyama
Colaboradores:
Simone Garcia
João Libero
Amora G. Mendes, Matheus Carmine