Cinco maiores roubos da história do Brasil e do mundo
Terça-feira, 1 de Dezembro de 2020
Última atualização: 14/05/2021 01:41:45



Cinco maiores assaltos do Brasil:1. Banco Itaú na Avenida Paulista - 500 milhões

Durante a madrugada do dia 28 de agosto de 2011, doze criminosos invadiram a agência do Banco Itaú, localizada na Avenida Paulista, em São Paulo, e levaram cerca de R$ 500 milhões em joias e dinheiro de 171 cofres particulares.

Segundo as investigações, a quadrilha conseguiu desligar as câmeras de segurança e os alarmes para realizar a ação, que levou cerca de 10 horas. Contudo, o crime só foi descoberto pelas autoridades locais e pela instituição bancária oito dias depois.

Cinco integrantes do grupo foram condenados, entre eles João Paulo dos Santos, líder da ação.

2. Banco Central em Fortaleza - R$ 164,7 milhõesEm agosto de 2005, criminosos invadiram o caixa-forte do Banco Central, em Fortaleza, no Ceará. Para a realização do assalto, o grupo levou três meses para construir um túnel de 75 metros entre uma casa usada como sede e a agência bancária. Toda a quantia foi levada em dinheiro vivo, composta por cédulas de R$ 50, fazendo com que a gangue transportasse mais de 80 toneladas ao longo da passagem subterrânea. O crime foi descoberto dois dias depois e ao menos 100 pessoas foram denunciadas por participação direta ou indireta na ação. Somente R$ 60 milhões do valor total foram recuperados. 3. Roubo de ouro no Aeroporto de Guarulhos - R$ 110 milhões Oito criminosos invadiram o terminal de carga do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, na tarde do dia 25 de setembro de 2019. Na ocasião, o grupo levou 718,9 kg de ouro, avaliados em US$ 29,2 milhões de dólares, o equivalente a cerca de R$ 110 milhões. Além disso, os ladrões roubaram 15 kg de esmeraldas, relógios e correntes da marca Louis Vitton e outros 51 kg de ouro de outra transportadora. O assalto durou apenas dois minutos e ninguém ficou ferido durante a ação. Um ano após o crime, o material nunca foi localizado pela polícia paulista. 4. Assalto a Prosegur em Ribeirão Preto - R$ 50 milhõesCerca de 20 homens realizaram um ataque contra a empresa de transporte de valores Prosegur, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. O crime, que aconteceu em julho de 2016, terminou com um policial rodoviário morto após uma intensa troca de tiros no local. Segundo as autoridades locais, o grupo conseguiu levar aproximadamente R$ 50 milhões. 5. Banco do Brasil em Botucatu - R$ 2 milhões Em 30 de julho deste ano, um grupo de assaltantes fortemente armados com fuzis e metralhadoras, invadiu uma agência bancária do Banco do Brasil, em Botucatu, no interior de São Paulo. Na ocasião, os criminosos conseguiram fugir com R$ 2 milhões. De acordo com a Polícia Civil, o valor total do roubo era de R$ 3,6 milhões, dos quais R$ 1,6 milhão foi recuperado pelas equipes. A ação terminou com um membro da quadrilha morto e dois policiais militares feridos.

testeselect * from materias where id = 166
1 de Janeiro de 2002
Os soldados brasileiros de Hitler: centenas lutaram ao lado dos nazistas
4 de Abril de 1977
A estranha cronologia do caso "Celso Daniel"
1 de Dezembro de 2020
Cinco maiores roubos da história do Brasil e do mundo
7 de Maio de 1915
Frederick Stark: Engenheiro, especialista em represas e bondes foi morto num ataque alemão
5 de Maio de 1852
"Amante não tem lar; Amante nunca vai casar"
1 de Janeiro de 1980
Chacará dos Padres
18 de Dezembro de 2020
Onde Foram Parar os TRENS do Brasil? Por Que o Brasil não tem Trens?
1 de Janeiro de 2021
Esclarecimentos sobre a Casa dos Padres
1 de Janeiro de 1900
A ESTRADA DOS PROTESTANTES E OS PRIMEIROS PRESBITERIANOS EM VOTORANTIM
1 de Janeiro de 1900
Praça 9 de Julho, Largo de Pito Aceso e outras histórias


Novas imagensExibir por anoGalerias de imagensArtigos MatériasTemas
Hoje na HistóriaProcurar no siteCidadesReceber atualizaçõesBiografias por categoria
Página no FacebookAutores Biografias<


BRASILBOOK - http://www.brasilbook.com.br
Agradecemos as duvidas, criticas e sugestoes
Compilado por Adriano Cesar Koboyama
Colaboradores:
Simone Garcia
João Libero
Amora G. Mendes, Matheus Carmine