Assassinato de Julieta Chaves, a Santinha de Sorocaba
Autor: Carlos Carvalho Cavalheiro
Sábado, 18 de Março de 1899
Última atualização: 14/01/2021 07:35:38



Menina Julieta nascida em São Paulo em 12 de fevereiro de 1892, primeira filha do casal Julio Chaves e Maria Perfume Chaves que vieram pra Sorocaba no final do século XIX onde uma tragédia aconteceu.



Julieta Chaves, a Santinha de Sorocaba (1899)
Acervo/Fonte: Flávia Aguilera

Em 18 de março de 1899, Julieta saiu a pedido da mãe para comprar ovos na vizinhança, até que um professor de 29 anos chamado João Vieira Pinto a abordou para seu terreno, estuprando e asfixiando a menina.

Com medo de ser descoberto arrastou seu corpo e a colocou dentro de uma fossa com cal, vendo que não se decompunha a jogou dentro de um poço. Julieta ficou desaparecida por três dias, até que a encontraram causando comoção nacional.

Em Sorocaba havia um alvoroço para saber quem foi o responsável pela brutalidade, vários suspeitos foram presos, um italiano quase foi linchado em praça publica, até que Monsenhor João Soares do Amaral interviu dizendo:



Monsenhor João Soares (1900)
Acervo/Fonte: Folclore de Sorocaba

"O culpado pode estar entre vós", e logo após esta fala o verdadeiro culpado beija a mão do Monsenhor, causando suspeitas.

Depois de alguns dias foram atrás de João Vieira Pinto que havia se refugiado na casa de parentes em Piedade, apos uma longa investigação ele confessou o crime e foi condenado a 27 anos em 1899.



O assassinato de Julieta Chaves (1899)
Acervo/Fonte: Jornal A República

Um ano depois, em 1900 Sorocaba em meio de uma epidemia de febre amarela acontece uma fuga geral na cadeia de Sorocaba, João Vieira Pinto foge junto a outros presos, mas é capturado novamente.



Notícia da época
Data: 21 de Dezembro de 1900
Acervo/Fonte: Pacotilha/MA

Ele pede um segundo julgamento e a transferência para a cadeia de São Paulo, assim ele consegue a pena de quatro anos, cumprindo a pena passa o resto da vida sendo cobrador de bonde.



Túmulo de Julieta Chaves (1937)
Cemitério da Saudade

Logo após a morte Julieta é conhecida como milagreira, uma cruz foi colocada no lugar em que o corpo foi encontrado e vários devotos deixavam flores, velas, rezavam e faziam pedidos, sua fama de santa continua até hoje e em sua capelinha situada no Cemitério da Saudade (quadra 22, tumulo 4) recebe muitas visitas de devotos que deixam seus pedidos escritos, levam flores, velas, terços e doces.


Túmulo de Julieta Chaves, a Santinha de Sorocaba (2010)
Acervo/Fonte: Carlos Carvalho Cavalheiro


Temas relacionados
Assassinatos
Assassinatos “sorocabanos”
Eventos que marcaram Sorocaba
Casos chocantes
“Sorocabanos” históricos
Febre Amarela
Galerias de imagens
Cemitérios
28 imagens
Casos chocantes
107 imagens
Eventos que marcaram Sorocaba
287 imagens
Crianças
330 imagens

Sorocaba/SP em 1899
Piedade/SP em 1899
Retrospectiva 1899
imagens

testeselect * from materias where id = 63
1 de Janeiro de 2002
Os soldados brasileiros de Hitler: centenas lutaram ao lado dos nazistas
4 de Abril de 1977
A estranha cronologia do caso "Celso Daniel"
1 de Dezembro de 2020
Cinco maiores roubos da história do Brasil e do mundo
7 de Maio de 1915
Frederick Stark: Engenheiro, especialista em represas e bondes foi morto num ataque alemão
5 de Maio de 1852
"Amante não tem lar; Amante nunca vai casar"
1 de Janeiro de 1980
Chacará dos Padres
18 de Dezembro de 2020
Onde Foram Parar os TRENS do Brasil? Por Que o Brasil não tem Trens?
1 de Janeiro de 2021
Esclarecimentos sobre a Casa dos Padres
1 de Janeiro de 1900
A ESTRADA DOS PROTESTANTES E OS PRIMEIROS PRESBITERIANOS EM VOTORANTIM
1 de Janeiro de 1900
Praça 9 de Julho, Largo de Pito Aceso e outras histórias


Novas imagensExibir por anoGalerias de imagensArtigos MatériasTemas
Hoje na HistóriaProcurar no siteCidadesReceber atualizaçõesBiografias por categoria
Página no FacebookAutores Biografias<


BRASILBOOK - http://www.brasilbook.com.br
Agradecemos as duvidas, criticas e sugestoes
Compilado por Adriano Cesar Koboyama
Colaboradores:
Simone Garcia
João Libero
Amora G. Mendes, Matheus Carmine