Wildcard SSL Certificates
Ano:  
'



A PUC-Camp e o Papa Paulo VI
Sábado, 7 de Junho de 1941

A história da PUC-Campinas começou no dia 7 de junho de 1941, quando nasceu a primeira unidade da Universidade.

Em 1955, a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras passou a ser Universidade Católica, reconhecida pelo Conselho Federal de Educação.

A Universidade Católica de São Paulo foi a primeira no Brasil a receber do Papa Pio XII o título de “Pontifícia” em 25 de janeiro de 1947.

O título de Pontifícia foi concedido por Giovanni Battista Enrico Antonio Maria Montini, o Papa Paulo VI, o 262º da Igreja Católica, em 1972.

Primeira Universidade no Brasil a receber o título de “Pontifícia”Sábado, 25 de Janeiro de 1947

O pontificado de Paulo VI foi marcado por profundas transformações na Igreja e na sociedade. Abaixo destacamos pontos importantes, como por exemplo:

* A superação da mentalidade de que fora da Igreja não há salvação;

* A interpretação sobre o que se entende por evangelização destaca a compreensão para uma perspectiva ecumênica e de diálogo inter-religioso;

* A abertura de espaço para diversas experiências pastorais em nível mundial e, particularmente, na América Latina, com o desenvolvimento da Teologia da Libertação e das Comunidades Eclesiais de Base.



Segunda-feira, 27 de Novembro de 1972

Teólogos e fiéis de várias religiões comentam as recentes declarações do Papa Paulo VI de que "sociedades inteiras têm caido atualmente nas mãos do Diabo" ou de que "o Diabo infiltrou-se na Igreja e tem sabotado os resultados do Concílio Ecumênico".

Os religiosos estão também investigando os recentes atentados à vida do Papa, às obras sacras, como a "Pietá", à objetos, como o Santo Sudário, à templos e às peças litúrgicas em diversos locais.

As suspeitas de que o Diabo esteja por trás deles aumentam porque muitos desses objetos foram destruidos seguindo regras dos rituais satânicos.

O Papa Paulo VI relembrou aos católicos que o Diabo existe e não é só um símbolo como certos setores liberais da própria Igreja admitem. Revelou ainda que o Vaticano prepara uma enciclica sobre seu maior inimigo.

Alguns eclesiásticos, como os teólogos Domenico Mondreone e Charles Boyer, comentaram as declarações papais, dizendo que o Diabo atua hoje com formas mais sofisticadas, entre as quais estaria a série de atentados perpetrados contra obras de arte e reliquias sagradas por misteriosos individuos que, aparentemente, foram considerados loucos.

Os atentados

O primeiro desses atentados aconteceu contra a vida do Papa Paulo VI, há exatamente dois anos (27-11-70), nas filipinas durante uma visita.

O autor foi o pintor surrealista boliviano Benjamin Mendonza y Amor, que possue atitudes estranhas com a sua pintura de cabeças degoladas, sangue, órgãos genitais e outros temas. Benjamin diz-se um "salvador da humanidade".

Queimou uma Biblia no processo a que foi submetido revelou que se tivesse dinheiro compraria calcinhas para todas as jovens filipinas.

A estátua "Pietá" (Piedade), de Miguel Angelo, foi quase desfigurada por outro individuo estranho, Laszlo Totj, há seis meses atrás.

Laszlo declarou depois que "tinha uma missão no mundo terrestre e que ele pertence a outro mundo". Traja-se com roupas escuras e ostenta um bigode fino com cavanhaque.

É diplomado em arquitetura. O Santo Sudário de Jesus Cristo foi alvo de uma tentativa de roubo na Catedral de Turim, onde está depositado.

Outros objetos, toalhas e pinturas de igrejas católicas, têm sido quebrados e rasgados ultimamente de acordo com regras de rituais satânicos, conforme dizem as autoridades religiosas.

Embora não comentem publicamente, os teólogos cristãos estão vendo em Benjamin, Laszlo e os autores desses atentados, individuos endemoniados, pelos quais o Diabo atua na sua decisão de destruir as forças que lhe fazem frente.

Requinte de estregia

O teólogo da Igreja católica, frei Domenico Mondreone, comentou pelo "Observatore Della Domenica" que a atuação do Demônio atualmente chegou ao supremo requinte de estrategia com a indução para que as pessoas digam que êle não existe.

"Quem subestimar ou apresentar Satanás como uma criatura imaginária e ridicula, está se convertendo no seu mais humilhante servidor".

A reação Católica na França contra o descrédito da existência do Diabo começou com o jesuita Charles Boyer que responsabilizou a ação de Satã os bombardeios do Vietnã, guerras como a do Oriente Médio, além da onda atual de pornografia e violência no mundo.

Como o Papa, o frei Charles Boyer condenou os setores liberais da propria Igreja, principalmente os franceses e holandeses, que retiraram o Diabo dos catecismos, explicando a sua não existencia sob a alegação de que "O Diabo é apenas um simbolo criado para exemplificar o mal".

Boyer explicou que "a atuação do Diabo hoje é feita por meios sutis, utilizando mais a indução, a sedução, a tentação, a sugestão, a insinuação, através de uma presença camuflada ou escondida. O Diabo se manifesta mais pela possessão como era comum antes, na Idade Média".

O fenômeno da possessão é explicado no comentário do teólogo Domenico Mondreone: as pessoas possessas podem falar ou compreender linguas desconhecidas.

São capazes de captar fatos longiquos e têm poder extraordinário superior ao de qualquer individuo por mais são e robusto que seja.

"O endemoniado é uma pessoa que fica transtornada, nua, agressiva, demonstrando a aparencia de um louco furioso", disse o teólogo.

Exorcismo

Apesar das suas afirmações sôbre a existencia do Diabo, o Papa acabou recentemente com a secular Ordem dos Sacerdotes Exorcistas, que eram especialistas em afastar o demônio do corpo da pessoa possessa.

O recrutamento dos exorcistas era feito entre os sacerdotes que gozassem de excelente saude, de equilibrio fisico e de inteireza moral. Suas armas eram as orações.

O Diabo sempre os perseguia ou tentava, pois segundo os ensinamentos da Igreja, tanto êles como seus santos sempre foram postos à prova na sua fé no bem.

Uma vitoria do mal sobre êles, significa um obstaculo a menos e mais campo livre de atuação.

Atuação

Segundo ainda os ensinamentos católicos, o Diabo pode atuar de várias formas. Primeiro, tenta a pessoa para que proceda mal.

Depois pela obsessão ou possessão, e finalmente, domina a sua natureza material. Entretanto esse poder é limitado por Deus.

Os metodos para afastar o Diabo do possesso foram ensinados por Jesus Cristo aos seus discipulos. Eles se constituem de preces e ritos que, na Idade Média, foram ampliados pela Igreja, com chicotadas e até mesmo morte na fogueira.

O batismo, também instituido por Cristo, é uma das primeiras formas de exorcismo, segundo os teólogos catolicos.

Os servos de Satã

Embora a Igreja dominasse religiosa e politicamente a Idade Média, com rigido moralismo, os bruxos proliferaram, principalmente na época do Renascimento.

As suas maiores solicitações eram para que resolvessem casos de amor, dizem os estudiosos.

Muitos livros e contos da época se referem a êsses casos, havendo escritores, como Maquiavel e Boccacio, que descrevem alguns. Outros, como Dante, se preocuparam em descrever o inferno.

Mesmo proibida e ameaçada de morte na fogueira, pelos Tribunais da Santa Inquisição, a bruxaria proliferou na Europa, bem como o culto a Satã.

Era comum na época o sacrificio de crianças sem batismo dedicadas a Satã, em cultos realizados nas noites de sexta para sabado, em meio de florestas.

Esses cultos eram as missas negras, nas quais as bruxas ou fiéis invocavam o Diabo e faziam suas afirmações de fé satanica.

Os cultos terminavam sempre com o primeiro canto do galo, em meio de orgia, com bebidas e comidas feitas com carne de cadaveres putrefatos, sapos, morcegos, porcos, bodes, olhos de gato preto, além de defumadores que provocassem enjôos, tosse e outros sintomas nos iniciados, que eram rebatizados com sangue.

Os Diabos invocados, quando chegavam, geralmente à meia noite, exigiam a humilhação do servidor que tinha de ajoelhar-se e beijar-lhe o ânus, para que o Diabo lhe satisfizesse os desejos de riqueza, poder, sexo, prazeres e outros.

O proprio São Tomás de Aquino disse que os Diabos do genero súcubos e incubos, podem ter relações sexuais com os vivos, podendo inclusive engravidá-los.


Logomarca
Data: 1985
Campinas/SP em 1985
Tendo recebido o título de Pontifícia em 1985, a Universidade Católica do Paraná incluiu em seu símbolo o emblema da Santa Sé. A concepção da logomarca é do Arquiteto Manoel Coelho. A Pontifícia Universidade Católica do Paraná, adotou em seu brasão o lema SCIENTIA, VITA ET FIDES, cuja tradução é: “Ciência, vida e fé”.



Giovanni Battista Enrico Antonio Maria Montini
Data: 1969
* Fora do Brasil/ em 1969
Papa Paulo VI, 262º Papa da Igreja Católica

em Retrospectiva

Últimas materias
07/08/2022
De São Paulo a Sorocaba
03/08/2022
Caminho até Ipanema
03/08/2022
Aniversário de "Sorocava"
31/07/2022
Etepararange
31/07/2022
CANIBALISMO, NUDEZ E POLIGAMIA
30/07/2022
Corrigindo Luiz Castanho de Almeida: Parte III
30/07/2022
Corrigindo Luiz Castanho de Almeida: Parte II
29/07/2022
Análise da obra de Luiz Castanho de Almeida: Parte I
29/07/2022
Sorocaba: no limite de Tordesilhas
29/07/2022
Minas de "Surucava"





Biografias/temas
Imagens
História
Cidades



Hoje na história!


Hoje na História: 20 de Agosto
43 registros


BRASILBOOK - http://www.brasilbook.com.br
Agradecemos as duvidas, criticas e sugestoes
Compilado por Adriano Cesar Koboyama
Colaboradores:
Simone Garcia
João Libero
Amora G. Mendes, Matheus Carmine