Wildcard SSL Certificates
2010
2011
2012
2013
2014
2015
2016
2017
2018
Registros (135)PessoasCidadesTemas




NAO DSSS!!!



Diagnóstico Arqueológico Interventivo na área de influência da duplicação da rodovia Bunjiro Nakaro (SP-250), 2014. Municípios de Vargem Grande Paulista, Cotia e Ibiúna, estado de São Paulo, 2014. Osvaldo Paulino da Silva
201404/04/2024 23:38:11

Segundo o historiador João Barcellos14 estas Koty foram identificadas até a Ilha de Santa Catarina por Hans Staden, que grafou Acutia. Estes pontos estratégicos foram de grande importância nas duas etapas de instalação dos povos europeus no Brasil: na fase das navegações, onde foi privilegiado o contato humano e as trocas mercantis; e na fase de instalação em terras brasileiras pela aristocracia portuguesa, baseada no antigo conceito feudal da posse da terra e do capital.

A sede atual do município de Cotia não está localizado no mesmo local de fundação da primeira Koty, pois a mesma, após a intervenção da Família Sardinha, século XVIII (1701-1800) perdeu sua qualidade funcional (as aldeias que não se moldavam à mobilidade econômica dos luso-paulistas desbravadores tendiam a desaparecer ou mudar sua localização no território).

Conforme discorre Barcellos, a manutenção do nome do município (não somente de Cotia, mas de diversos na região: Koty, Carapocuyba, Barueri, entre outros) talvez tenha se dado pela importância que o Padre Manuel da Nóbrega dava às informações sobre as rotas do Piabiyu, aproveitadas pelos europeus e transformadas (no caso desta região do estado de São Paulo) em rota continental da circulação de riquezas e da expansão colonial:

Com a organização de Asunción e a reorganização de Buenos Aires, a linha comercial entre essas regiões da dita América espanhola e os ´barões´ libertinos luso-americanos que nelas apostam seus ´cabedais´, verifica-se a ascensão política e mercantil da região itaquiana [Koty, Carapocuyba, Santa de Parnaíba, Barueri], e tudo isso, sob o riso escancarado do político e minerador e banqueiro Afonso Sardinha [o Velho], porque é o Piabiyu o caminho que mais engorda os negócios entre lusos e castelhanos. Quando Cotia ainda era denominada aldeia guarani Koty localizava-se nas proximidades da aldeia goayanaz de Carapocuyba, “que também era um portinho18 de ligação ao rio Anhamby” (atual Tietê).

Esta instalação poderia ser observada do Pico do Jaraguá e assim se definia: ligação em direção ao planalto de Piratininga ou caminho inverso na direção dos campos (Sorocaba) e na ligação de Sorocaba para Araratiguaba (atual Porto Feliz), sendo o mais importante porto do Anhemby em direção aos paranás. Sua principal função era de abastecimento e cobertura logística. Esta trilha foi utilizada pelas bandeiras de Fernão Dias Paes e Antônio Raposo Tavares durante o século XVII. [Páginas 20 e 21]

O tropeirismo caracterizou-se pelo uso generalizado do lombo de animal – equino ou, predominantemente, muar – para o transporte de cargas desde o Rio Grande do Sul até as feiras de Sorocaba, no estado de São Paulo. Referindo-se a tropas e tropeirismo, Barcellos22 cita o caminho percorrido pelo primeiro grande tropeiro registrado pela história, Cristóvão Pereira, no ano de 1731, que conduziu uma tropa de 800 cabeças do sul com destino a Minas e instalando-se para descanso na região de Sorocaba23, onde se estabelece então a feira tropeira. Cotia firma-se ainda mais neste período como ponto de encontro entre a feira e a capital paulistana.

Em sua dissertação “Caminhos e descaminhos: a ferrovia e a rodovia nobairro Barcelona em Sorocaba, SP”, Emerson Ribeiro discorre sobre as rotasindígenas conhecidas como Piabiyu, as bandeiras e posteriormente sobre otropeirismo, destacando a utilização, reutilização e adaptação dos antigoscaminhos indígenas para a configuração das rodovias atuais, enfatizando aRodovia Raposo Tavares e a Estrada de Ferro Sorocabana que cortam omunicípio de Sorocaba. O destaque é para a afirmação de Koty (Cotia)enquanto ´ponto de encontro´:De Piratininga partiam as bandeiras chegando a Cotia e em trêsdireções se deslocavam; para a esquerda alcançando a serra deParanabiacaba, que alcançava Uma (atual Ibiúna), dela partiaum caminho rumo ao litoral e outro rumo a serra de SãoFrancisco (Itapeva), descendo a serra encontrando (atualmente)Votorantim, continuando pela margem esquerda do rioSorocaba, chamada estrada do Lajeado24.Dos antigos latifúndios, Cotia, após a Abolição da Escravatura e ao iníciodo ciclo cafeeiro-industrial está incluída em relatório da Companhia Imperial de [Página 23]

4.4. Município de Ibiúna4.4.1. CaracterísticasO município de Ibiúna possui uma extensão territorial de 1.058,082 km²na região serrana do estado de São Paulo. Grande parte deste território (emtorno de 45%) é ocupado por áreas verdes (áreas nativas, reflorestamentos,capoeiras e cerrados), onde se destaca o Parque Estadual de Jurupará, com26.000 hectares. Aliado a formação do relevo, há uma grande malha fluvial,onde se destaca o Rio Una, que deu origem ao nome do município. Com umapopulação de 71.217 habitantes, grande parte vive na área rural (em torno de46.284 pessoas) e seu IDHM é de 0,71056.Atualmente possui a denominação de Estância Turística de Ibiúna,reconhecimento do governo estadual de São Paulo, por apresentarcaracterísticas turísticas e condições de lazer, recreação, recursos naturais eculturais específicos, juntamente com infra-estrutura e serviços dimensionadose direcionados para este fim, recebendo diversos aportes financeiros específicosdestinados a esta atividade desta instância governamental.4.4.2. Histórico do MunicípioEm guarani, Ybi una quer dizer “água de terra preta”, vilarejo que surgecomo a maioria das vilas luso-católicas fundadas no Brasil, com uma capelaerguida em uma fazenda, neste caso a Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores.

A fundação de Ibiúna remonta os diversos caminhos do Piabyiu e nas trilhas que buscam ouro e prata no Pico do Jaraguá e na Serra da Cahatyba (Segundo os Anais do Museu Histórico Nacional, foi da Serra de Cahatyba onde se retirou ouro pela primeira vez nas terras brasileiras) (Serra de São Francisco, ao sul das cidades paulistas de Votorantim e Sorocaba), esta na Bacia do Una. A abertura de uma mina e fundição de ferro na serra de Ybiraçoiaba (campos de Sorocaba) faz com que a região florestal das bacias da Cahatyba e do Una forneçam à mesma a matéria prima necessária. O “complexo hidro-serrano do Una” sob a competência administrativa de São Roque ganha evidência ao longo do século XVII58 e XVIII, tornando-se vila no século XIX.

Em 29 de agosto de 1811 o povoado é elevado à categoria de FreguesiaNossa Senhora das Dores do Una, passando à competência administrativa deSorocaba, retornando à responsabilidade de São Roque em 1850 e tornando-sevila em 24 de março de 1857. Em 30 de novembro de 1944 Una passou achamar-se Ibiúna.A partir de 1890 a região recebe diversos imigrantes, entre eles italianos(1890/1), árabes (1898) e japoneses (1932) e ainda, em menor número chineses(1960)59.Ibiúna é um município que concentra maior população instalada em árearural, conforme dados do IBGE 201060, característica histórica, pois suapopulação...[..] teve seu desenvolvimento em grupos ou núcleos localizadose somente mais tarde foram se tornando bairros rurais comescolas, capelas ou igrejas de diferentes religiões, com casascomerciais e servidas por estradas vicinais ligando com a sededo município. Muitos desses grupos ou núcleos localizadosconservam ainda o nome dos primeiros proprietários. É o casodos núcleo dos Paulos, dos Pires e dos Boavas, no bairroVerava61. [Páginas 50 e 51]
*Diagnóstico Arqueológico Interventivo na área de influência da duplicação da rodovia Bunjiro Nakaro (SP-250), 2014. Municípios de Vargem Grande Paulista, Cotia e Ibiúna, estado de São Paulo, 2014. Osvaldo Paulino da Silva

Relacionamentos
-
Pessoas (7)
Afonso Sardinha, o Velho (1535-1616)
Falecido há 398 anos / 376 registros
Antônio Raposo Tavares (1598-1659)
91 registros
Cristovão Pereira de Abreu (1678-1755)
34 registros
Fernão Dias Paes Leme (1608-1681)
87 registros
Hans Staden (1525-1576)
66 registros
Manuel da Nóbrega (1517-1570)
146 registros
João Barcellos
8 registros
-
Cidades (12)
sem imagemAraçariguama/SP
57 registros
Assunção/PAR
116 registros
sem imagemBarueri/SP
74 registros
sem imagemBuenos Aires/ARG
56 registros
sem imagemCarapicuiba/SP
81 registros
sem imagemCotia/Vargem Grande/SP
196 registros
sem imagemIbiúna/SP
109 registros
Itu/SP
695 registros
sem imagemPorto Feliz/SP
187 registros
São Paulo/SP
3548 registros
Sorocaba/SP
11000 registros
sem imagemVargem Grande do Sul/SP
4 registros
-
Temas (13)
Cahativa / Bacaetava
132 registros
Caminho de Pinheiros (Itú-SP)
89 registros
Caminho do Peabiru
437 registros
Caminho Itú-Sorocaba
81 registros
Caminho Sorocaba-Porto Feliz
42 registros
Estradas antigas
1160 registros
Goayaó
36 registros
Maniçoba
45 registros
Portos
151 registros
Rio Anhemby / Tietê
456 registros
Rodovia Raposo Tavares
71 registros
Serra de Jaraguá
96 registros
Tropeiros
192 registros


Você sabia?Brasilbook.com.br
16 de abril de 2023 (Há 1 anos)
..........

1. A primeira fotografia da história Ainda que diversos cientistas tenham tentado fixar imagens em superfícies sensíveis à luz, o primeiro que alcançou esse feito foi o francês Joseph Nicéphore Niépce. Para isso, ele usou uma folha de peltre (uma liga metálica), coberta de betume (um derivado de petróleo) e óleo de lavanda. A folha ficou exposta à luz por dias, até que a imagem aparecesse, dependendo do jeito que você olhava para ela. Acima, podemos ver a imagem original à direita e uma versão melhorada ao lado. Mas, por mais rudimentar que pareça aos olhos de hoje, a primeira fotografia foi uma grande conquista para a época. Ela é de 1826.




John Forbes Nash Jr.
Brasilbook.com.br
..........

Eu sempre acreditei em números. Em equações. E na lógica que leva a razão. Mas depois de uma vida em tal busca eu pergunto: O que é mesmo a lógica? Quem decide o que é racional? Tal busca me levou através da física, da metafísica, do delírio, e de volta. E então eu fiz a descoberta mais importante da minha carreira. A descoberta mais importante da minha vida: É somente nas misteriosas equações do amor, que alguma lógica real pode ser encontrada. Eu só estou aqui essa noite por sua causa. Você é razão pela qual existo. Você é toda minha razão.




Procurar



Hoje na História


Brasilbook.com.br
Desde 27/08/2017
28375 registros (15,54% da meta)
2243 personagens
1070 temas
640 cidades

Agradecemos as duvidas, criticas e sugestoes
Contato: (15) 99706.2000 Sorocaba/SP