Wildcard SSL Certificates
1819
1820
1821
1822
1823
1824
1825
1826
1827
Registros (133)PessoasCidadesTemas




NAO DSSS!!!



José Bonifácio foi demitido
15 de julho de 182303/04/2024 22:21:01

José Bonifácio caiu após um episódio que envolveu o padre Francisco Muniz Tavares, deputado por Pernambuco, sobre a situação dos portugueses no Brasil. O projeto de deportação não vingou, mas deu ensejo a que se dissesse o que não deveria ter sido dito. O imperador decidiu afastar seu ministro e demiti-lo por uma questiúncula de política regional paulista. José Bonifácio se considerou demitido na noite de 15 de julho de 1823. Seu substituto foi José Joaquim Carneiro de Campos, depois Marquês de Caravelas. Solidária, demitiu-se também sua irmã Maria Flora Ribeiro de Andrada das funções de camareira-mor da imperatriz.

Sobre este episódio comenta Maria Graham: …"a renúncia de José Bonifácio é certa, e não menos certa a de seu irmão Martim Francisco, cuja honestidade irrepreensível à frente do Tesouro não será facilmente substituída. (…) A ideia mais geral é a de que os Andradas foram sobrepujados por um partido republicano da Assembleia. (…) Entrementes José Joaquim Carneiro de Campos é o primeiro-ministro e Manuel Jacinto Nogueira da Gama está à testa do Tesouro; homem bastante rico para ficar acima de qualquer tentação cujo caráter, quanto à integridade, está escassamente abaixo de seu predecessor.""[8]
José Bonifácio foi demitido

Relacionamentos
-
Pessoas (2)
Dom Pedro I (1798-1834)
220 registros
José Bonifácio (1763-1838)
60 anos de idade / 137 registros
-
Cidades (1)
sem imagemRio de Janeiro/RJ
2265 registros
-
Temas (1)
Maçons
906 registros


Você sabia?Brasilbook.com.br
19 de maio de 1986 (Há 38 anos)
..........

O fato ocorreu na noite de 19 de maio de 1986. Cerca de vinte e um OVNIs foram detectados pelos radares do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA I), com sede em Brasília.
erro




Dom Pedro II (1825-1891)
Brasilbook.com.br
..........

Duas vezes a morte hei sofrido. Pois morre o pai com o filho morto. Para tamanha dor, não há conforto. Diliu-se em prantos o coração partido. Para que ninguém ouça o meu gemido, encerro-me na sombra do meu horto. Entregue ao pranto ao sofrer absurdo. Querendo ver se vejo o bem perdido! Brota a saudade onde a esperança finda. Sinto na alma ecoar dores de sinos! Só a resignação me resta ainda.

“Adeus meu menino”, a "Tears In Heaven" imperial
10/01/1850





Procurar



Hoje na História


Brasilbook.com.br
Desde 27/08/2017
28375 registros (15,54% da meta)
2243 personagens
1070 temas
640 cidades

Agradecemos as duvidas, criticas e sugestoes
Contato: (15) 99706.2000 Sorocaba/SP