lucia\\windows-pd-0001.fs.locaweb.com.br\WNFS-0002\brasilbook3\Dados\stats\reports\13240-c.txt1909A tragédia da Piedade
\\windows-pd-0001.fs.locaweb.com.br\WNFS-0002\brasilbook3\Dados\stats\reports\13240-c2.txt

190619071908 191019111912
Biografias  Cidades/Imagens  Eventos  “Memórias”




A tragédia da Piedade
Domingo, 15 de Agosto de 1909

Dilermando encontrava-se com Ana em sua casa na Estrada Real de Santa Cruz, local afastado do Bairro da Piedade, onde foi surpreendido por Euclides. Euclides tinha passado em casa de parentes, onde conseguira uma arma, no dia 15 de agosto de 1909, um domingo. O escritor entra gritando no aposento, berrando que estava ali para “matar ou morrer”. Ele acerta Dinorah, irmão de Dilermando, e ainda acerta 3 tiros no amante da esposa, mas Dilermando tinha treinamento militar e conseguiu sacar sua arma antes e desferir dois tiros em Euclides da Cunha, que morreu no local.[1][2][6][7]Seu irmão Dinorah, que era atleta do Botafogo, ficou ferido, mas se recuperou e chegou a ser campeão estadual em 1910, mas ficou com hemiplegia, o que debilitou mais e mais sua saúde e, não suportando a condição, suicidou-se em 1921.[1][4]JulgamentoA imprensa brasileira logo fez de Dilermando o vilão da história por ter matado o Imortal da Academia Brasileira de Letras. Dilermando foi exposto como um vilão e, mesmo o inquérito policial indicando que a morte foi por legítima defesa, isso não teve relevância para a opinião pública. O jornalista Orestes Barbosa foi um dos únicos a defendê-lo. Esse caso constitui-se em um marco da parcialidade na imprensa brasileira. Em uma entrevista concedida à revista Diretrizes, de Samuel Wainer, Dilermando afirma que não conseguiria expor sua versão dos fatos “nem se pagasse”.[8]Dilermando foi acusado de homicídio e levado a juri popular, presidido pelo juiz Manuel da Costa Ribeiro. Ele foi absolvido por legítima defesa, mas mesmo assim a visão do público não mudou e ele continuou carregando o estigma do assassinato.[1][4]
Euclides Rodrigues Pimenta da Cunha
Casos chocantes
Maçons
Dilermando Cândido de Assis

Aguaí/SP
2 evento(s)


Campinas/SP
1 evento(s) | 19 imagens


Itararé/SP
1 evento(s)


Itu/SP
1 evento(s) | 1 imagens


Jundiaí/SP
1 evento(s)


Manaus/AM
1 evento(s)


Mogi das Cruzes/SP
1 evento(s)


Pinheiro Preto/SC
1 evento(s)


Ribeirão Preto/SP
1 evento(s)


Rio de Janeiro/RJ
6 evento(s) | 12 imagens


Salvador/BA
1 evento(s)


Sorocaba/SP
24 evento(s) | 14 imagens


Tambaú/SP
1 evento(s) | 1 imagens


Vargem Grande do Sul/SP
1 evento(s)


Votorantim/SP
1 evento(s) | 1 imagens

Histografia de Rio de Janeiro/RJ
Rio de Janeiro/RJ em 1909Retrospectiva 1909
Rio de Janeiro/RJ em 1909
Eventos | Imagens

Compilado por entusiastas amadores da história do Brasil.
Agradecemos as dúvidas, críticas e sugestões.


Junho


01/06Nilo Procópio Peçanha, que governou o país entre junho de 1909
Temas relacionados
Presidentes do Brasil
Maçons

14/06Falecimento de Afonso Augusto Moreira Pena
Temas relacionados
Affonso Augusto Moreira Pena
Presidentes do Brasil
Maçons



Julho


30/07Assinou-se contrato com Augusto Ferreira Ramos e Manoel Antônio Galvão



Agosto


15/08A tragédia da Piedade
Temas relacionados
Euclides Rodrigues Pimenta da Cunha
Casos chocantes
Maçons
Dilermando Cândido de Assis



Sem data especifica


Ubaldino do Amaral exerceu a presidência do Banco do Brasil
Temas relacionados
Maçons
“Sorocabanos” históricos



Novas imagensExibir por anoGalerias de imagensArtigos MatériasTemas
Hoje na HistóriaProcurar no siteCidadesReceber atualizaçõesBiografias por categoria
Página no FacebookAutores Biografias<


BRASILBOOK - http://www.brasilbook.com.br
Agradecemos as duvidas, criticas e sugestoes
Compilado por Adriano Cesar Koboyama
Colaboradores:
Simone Garcia
João Libero
Amora G. Mendes, Matheus Carmine