Wildcard SSL Certificates
Ano:  


Quem merece uma estátua?
28/05/2022

Na obra "O Carrasco de Bolés" o autor apresenta ao público paulista, tão cioso de suas glórias, que galhardamente se ostentam nas páginas mais gloriosas da História Pátria, desejo, até onde me for possível, salientar o caráter de Anchieta como missionário paulista.

No panfleto já publicado, e tão benevolamente acolhido pela imprensa livre e republicana, pela imprensa que não se suborna a um cego interesse partidário absurdo e até imoral, que sabe dar valor e prestígio aos depoimentos da história sejam contra quem quer que for - demonstra que Anchieta não era merecedor de uma estátua, levantada pelo Estado:

1° - Porque não fora o fundador nem de São Paulo, nem de colégio ai inaugurado a 25 de janeiro de 1554

2° - Porque não promoveu absolutamente nada, em São Paulo, por sua iniciativa, a benefício dos paulistas

3° - Porque a pacificação dos Tamoios que tentou realizar, não foi por iniciativa de Anchieta, como também não se realizou

4° - Porque considerado pelo lado cientifico, é uma personalidade mais que medíocre, não foi homem ilustrado

5° - Porque os seus trabalhos literários não tem valor real, nem mesmo fins literários teve em vista o seu autor

6° - Porque o valor da catequese por ele realizada e por seus colegas, além de excessivamente material, não foi com a brandura própria de um ministro de Cristo

7° - Porque as artes mecânicas que ensinou, nem merecem o nome de arte

8° - Porque foi um missionário intolerante e fanático, a ponto de servir de carrasco para um herege, que ele mesmo converteu e batizou, tornado-se, pois, carrasco de seu próprio filho na fé, tornando-se um parricida moral!

Este último fato bastaria para patentear que o caráter de Anchieta nunca foi o de ministro de Jesus, que disse: "amai aos vossos inimigos! Mas não se deve encarar o caráter de Anchieta só pelo lado religioso, que lhe seria completamente fatal: basta Anchieta ser um jesuíta que obedece cegamente, que anula a sua individualidade, tornando-se passivo, moralmente morto, nas mãos do seu superior, como um cadáver nas mãos do anatomista. Quem assim procede não tem caráter está na concepção convicta de sua liberdade e, portanto, de sua responsabilidade. [5]

O padre Belchior de Pontes, que em 1684, rebatizou alguns administrados de Manuel Pereira Pavão na sua fazenda de Apotribú, como segundo marido de Potência de Abreu (filha do fundador oficial de Sorocaba). [4]

Disse ele: "(...) não entro contigo em considerações de outra ordem que me torturam o viver: não quero patentear-te como todos os abismos lôbregos de minha alma, em que coriscam como lampejos do inferno, os anseios sem nome da dúvida...

Fica onde estás e sê feliz... Mas é preciso que saibas que esta guerra é iníqua, que a Companhia de Jesus que a fomenta está condenada por Deus, que leval-a a seu termo é atirar rolos de incenso aos pés de Satanaz!

- Eu ensandeço... a Companhia de Jesus condenada por Deus!
- Desde a sua fundação!
- O instituto de Ignácio de Loyola!
- Serpente astuta, pélago de ambição sem costas, sem prais, sem limites.
- De Diogo Laynez!
- O mais dissimulado hipócrita que esteve em Trento.
- De Claudio Aqua Viva!
- O fautor do regicídio!
- Do venerável Anchieta!
- O carrasco de João Bolés
- João Bolés era um herege!...
- João Bolés foi um martir. [5]

CIDADES RELACIONADAS

Sorocaba/SP
São Paulo/SP
São Vicente/SP
São Bernardo do Campo/SP
Rio de Janeiro/RJ
Itu/SP
Guaíra/PR


RELACIONAMENTOS

Manuel Bicudo Bejarano6 registros
Potência de Abrfeu5 registros
Belchior de Pontes 3 registros
Amador Bueno de Ribeira34 registros
Escravizados em Sorocaba178 registros
Estradas antigas390 registros
Bairro de Aparecidinha66 registros
Bartolomeu de Contreras y Torales8 registros
Dom Francisco Rendon18 registros
Gabriel Ponce de Leon10 registros
Gaspar Fernandes27 registros
João IV, o Restaurador39 registros
Lourenço Castanho Taques (o capitão; velho)16 registros
Mosteiro de São Bento SP85 registros
Reis de Portugal53 registros
Itapeva (Serra de São Francisco)95 registros
Bandeirantes748 registros
Capela de Santa Ana de Sorocaba11 registros
André de Zuñiga y de Ponce de León11 registros
“Sorocabanos” históricos1179 registros
Rio Pirajibú27 registros
Ribeirão de Taquarivaí2 registros
Putribú6 registros
Balthazar Fernandes190 registros
Bartolomeu de Torales9 registros
Habitantes121 registros
Tibiriçá42 registros
Tamoios53 registros
Simão de Vasconcelos9 registros
Piqueroby29 registros
Mem de Sá69 registros
Martim Afonso de Sousa72 registros
Jurubatuba13 registros
José de Anchieta137 registros
João Ramalho69 registros
República19 registros
Caiubi, senhor de Geribatiba29 registros
Capela “Nossa Senhora da Ponte”19 registros
Escravizados no Brasil310 registros
Apoteroby (Pirajibú)44 registros
“Índios”362 registros
Pela primeira vez419 registros
Jacinto Moreira Cabral11 registros
Domingos Leme da Silva (Prado)1 registros
Cayanga11 registros
Catedral / Igreja Matriz60 registros
Capelas/Ermidas238 registros
Vila de Santo André da Borda36 registros
Confederação dos Tamoios7 registros
Fontes/Referências:

[1] História da Instrução em Sorocaba: 1660 - 1956 (1989) Aluísio de Almeida p.14

[2] História Geral das Bandeiras Paulistas, Afonso Taunay - "O rei de São Paulo" Revista de História da Biblioteca Nacional - "Aclamação de Amador Bueno: como São Paulo quase teve um rei em 1641" / portalsaofrancisco.com.br/biografias/amador-bueno - Frei Agostinho de Jesus e as tradições da imaginária Colonial / "Algumas notas genealo´gicas : livro de familia : Portugal, Hespanha, Flandres-Brabante, Brazil, Sa~o Paulo-Maranha~o : se´culos XVI-XIX"

[3] projetocompartilhar.org/Familia/GasparVazGuedes.htm - "Revista do IHGSP Vol. XXXV" Aluisio de Almeida p.146 / Memória Histórica de Sorocaba II. Aluísio de Almeida p. 91

[4] Memória Histórica de Sorocaba II. Aluísio de Almeida p. 80 / Textos de Aluísio de Almeida

[5] Boletim do Grande Oriente do Brasil, jornal oficial da maçonaria brasileira, 12.1896




Biografias/temas
Imagens
História
Cidades



BRASILBOOK - http://www.brasilbook.com.br
Agradecemos as duvidas, criticas e sugestoes
Compilado por Adriano Cesar Koboyama
Colaboradores:
Simone Garcia
João Libero
Amora G. Mendes, Matheus Carmine