Wildcard SSL Certificates
Ano:  


A segunda maior pepita de ouro no mundo
10/06/2022

Os portugueses ganharam um novo museu no início desse mês, e não se trata de qualquer um. O Museu do Tesouro Real tem como objetivo expor peças relacionadas ao tesouro da antiga Coroa Portuguesa. São joias em ouro e diamante de valor elevadíssimo, tanto histórico, como artístico e de mercado.

Para proteger essas peças de possíveis roubos, o museu foi construído como uma espécie de cofre, dentro de uma caixa-forte que está anexada a um novo prédio do Palácio da Ajuda.

Trata-se de um dos maiores cofres do mundo. São 40 metros de comprimento, 10 metros de largura e 10 metros de altura. O equipamento conta com vidro a prova de balas, moderno sistema de vigilância, portas blindadas de cinco toneladas e outros itens que fazem dele um dos cofres mais seguros do planeta.

De acordo com representantes do museu, no país, seu sistema de segurança só é comparado ao da Casa da Moeda portuguesa e ao Banco Central de Portugal. Para Pedro Moreira, diretor de operações do Museu do Tesouro Real, “não existe no mundo nenhum museu com estas características todas”.

Algumas peças em exposição vieram diretamente do nosso país. Uma delas é, simplesmente, a segunda maior pepita de ouro do mundo. Pesando mais de 20 kg, a peça é apenas um dos exemplares do ouro extraído do Brasil durante o período colonial — existem várias outras pedras brasileiras de menor tamanho.

Há também um diamante bruto extraído de Minas Gerais com mais de 138 quilates, pesando cerca de 27 gramas — além do famoso “diamante de Bragança”, que, na verdade, é uma água-marinha. [12]

“Do tamanho da cabeça de um cavalo”

Alguns mineralogistas trazidos à Sorocaba por d. Francisco de Souza em 1599 [2] foram misteriosamente assassinados. O último deles, Geraldo Betink em 1610 [5].

Este fundia ouro do tamanho da “cabeça de um cavalo” e teria sido vítima dos jesuítas quando retornava de "Sabarabuçú", que, temendo a escravização dos nativos, teriam participado do assassinato e escondido a pedra [10]. Disseram a D. Francisco que morrera no caminho. Pouco depois d. Francisco viria a falecer, triste, no isolamento e na penúria.

Geraldo era casado com Custódia Dias, sendo assim, cunhado do fundador oficial de Sorocaba, Balthazar Fernandes. E assim como Balthazar, os registros sobre Custódia também são contraditórios. Seu inventário, registrado em 1650, menciona que ela filha de Belchior Dias, irmão de Suzana, esta mãe de Balthazar [11].

CIDADES RELACIONADAS

Sorocaba/SP
São Paulo/SP
Araçoiaba da Serra/SP
Nossa Senhora de Monserrate/SP
Santana de Parnaíba/SP
Itu/SP
Salvador/BA


RELACIONAMENTOS

Diamantes, ouro e prata888 registros
Francisco de Sousa253 registros
Geraldo Beting24 registros
Custódia Dias4 registros
Rio Anhemby / Tietê199 registros
Carijós166 registros
Afonso Sardinha, o Velho205 registros
Pirapitinguí71 registros
Clemente Álvares93 registros
Brás Gonçalves, o velho23 registros
Bandeirantes748 registros
Cornélio de Arzão48 registros
Bairro Itavuvu80 registros
Serra de Araçoiaba43 registros
Pedro Taques5 registros
Inquisição73 registros
Heitor Furtado de Mendonça22 registros
Frei Vicente do Salvador2 registros
Wilhelm Jostten Glimmer32 registros
Alemães31 registros
Belchior Fernandes3 registros
Filipe III, o Piedoso27 registros
Pela primeira vez419 registros
Garcia Rodrigues13 registros
Cachoeiras53 registros
“Jatuabi”10 registros
Suzana Dias49 registros
Porto "misterioso"17 registros
Sabarabuçu125 registros
Estradas antigas410 registros
Ypanema3 registros
Visconde de Porto Seguro21 registros
Vila de Nossa Senhora da Ponte5 registros
São Filipe71 registros
Rio Sorocaba156 registros
Nossa Senhora de Montserrate88 registros
Benta Dias de Proença3 registros
Simão Álvares (Jorge)7 registros
Fontes/Referências:

[1] “História do Brasil” Livro 1º, Cap. V. Frei Vicente do Salvador / Marcgrave – História Natural do Brasil, Edição do Museu Paulista, pág. 263 / https://brasilbook.com.br/w.asp?b=2669 / GARCIA, 1929, p. 7

[2] Revista do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, 1998. Página 31.

[3] Na Capitania de São Vicente p.287

[4] projetocompartilhar.org/Familia/ClementeAlvares.htm

[5] Fundação de professores latino-americanos de história e economia (1913) p.35

[6] Metkalf (1990, 283-304) / Inventario dos documentos relativos ao Brasil existentes no Archivo de Marinha e Ultramar de Lisboa (1913) Eduardo de Castro de Almeida e Biblioteca Nacional de Lisboa. Archivo de Marina; Biblioteca Nacional p. 198; 199

[7] Documentos Publicados pelo Arquivo do Estado de São Paulo. Tipografia Piratininga, SP, 1921. VOLUME I

[8] Revista do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, 1969. Páginas 64 e 65

[9] Primeiro Congresso de História Nacional: Explorações Geográficas, Arqueológicas e Etnográficas (1915) p.440 / "SP na órbita do Império dos Felipes: Conexões Castelhanas de uma vila da américa" p.179

[10] "SP na órbita do Império dos Felipes: Conexões Castelhanas de uma vila da américa" p.179

[11] Projeto Compartilhar, SAESP, vol 41º

[12] megacurioso.com.br, 08.06.2022. Everton Lima




Biografias/temas
Imagens
História
Cidades



BRASILBOOK - http://www.brasilbook.com.br
Agradecemos as duvidas, criticas e sugestoes
Compilado por Adriano Cesar Koboyama
Colaboradores:
Simone Garcia
João Libero
Amora G. Mendes, Matheus Carmine